A estação retransmissora da VOA no navio Courier

4 02 2012

Adrian M. Peterson

O mais famoso de todos os navios que efetuaram retransmissões da Voz da América era o Courier; mas sua história não se limita a isso.

O navio que se tornou o Courier foi construído em Milwaukee, nos Grandes Lagos, em 1945. Seu nome era Doddridge. Quando da construção tinha o nome Coastal Messenger.

Durante os anos 40 o Coastal Messenger entrou em operação na América do Sul. Em um determinado período o navio ficou ancorado na costa da Venezuela e posteriormente abandonado.

Na década de 1950 foram introduzidos planos para desenvolvimento de uma frota completa de navios dotados de transmissores de rádio que pudessem servir como retransmissores da Voz da América. O “Doddridge-Coastal Messenger” foi assumido pelo governo norteamericano e reformado. Passou a se chamar “Courier”. O objetivo inicial para localização do novo navio era a costa da península coreana.

O “Courier” entrou em operação em Hoboken, New Jersey, em 15 de Fevereiro de 1952 com a designação WAGR, sendo o W para Guarda Costeira, A para navio de trabalho, G para navio de grande porte e R para rádio. O indicativo para para o equipamento de rádio embarcado era NFKW.

No caminho para Washington, no dia 04 de Março, o presidente Truman foi a bordo e inaugurou oficialmente sua nova era de operação. O navio então partiu para uma temporada de seis semanas de testes pelo Caribe, com passagens pela Venezuela, Colômbia, Panamá e México.

Por um período de três semanas o Courier foi ao ar com transmissões de teste sob o indicativo KUX2AJ durante sua parada na Zona do Canal do Panamá. O navio também ficou ancorado em outros pontos da América Central para uma série de transmissões políticas para a Guatemala.

O Courier retornou aos Estados Unidos, ficando ancorado em New York para preparação para sua missão na costa da Coreia. Entretanto, uma nova localização foi designada, neste caso, as águas orientais do Mediterrâneo. Em 17 de Julho o Courier partiu em direção a ilha de Rhodes, com paradas nos portos de Tangier (Marrocos), Nápoles (Itália) e Piraeus (Grécia).

O Courier chegou no porto da costa norte da ilha de Rhodes em 22 de Agosto de 1952, mas teve que partir rapidamente devido a ameaças de ataque por submarinos. Posteriormente foi apurado que tal ameaça seria falsa e o navio retornou as proximidades da ilha de Rhodes.

As retransmissões da programação da Voz da América começaram em 07 de Setembro de 1952. O navio carregava três transmissores de rádio: uma unidade de fabricação RCA para ondas médias com 150 kW e dois transmissores Collins de ondas curtas de 35 kW. Havia também um transmissor marítimo de 3 kW para comunicações costeiras.

A eletricidade era fornecida por três geradores diesel, cada um com 50 kW e cinco balões grandes suportavam a antena de ondas médias. A programação da Voz da América gerada em Washington era transmitida a partir de Tangier para posterior retransmissão usando um receptor no próprio navio. Posteriormente uma estação receptora foi instalada na ilha de Rhodes com um link de microondas para o navio.

O uso de balões para erguer a antena de ondas médias provou ser um método trabalhoso e ineficiente, então, durante o ano seguinte o Courier foi levado para Malta para reparos e posteriormente a Saloniki, Grécia, onde uma nova antena foi instalada. De acordo com a revista australiana “Radio & Hobbies”, o Courier foi ao ar por dois ou mesmo três períodos extendidos.

As transmissões do Courier em  ondas curtas e médias, ainda que destinadas ao Oriente Médio, eram captadas em muitas outras regiões distantes. Muitos Dexistas na Europa, Américas, Ásia e Pacífico Sul captaram tais transmissões em vários idiomas da região e foram recompensados com com o QSL padrão da Voz da América com uma grande estrela branca sobre um fundo azul. Além disso, cartões QSL com o próprio navio foram emitidos. Tais cartões eram enviados a partir de agência postal a bordo do Courier.

Em algumas ocasiões o Courier deixou a proteção do porto de Rhodes. Em uma delas um influente líder religioso solicitou que o navio o levasse a outra ilha. Com a aprovação dos Estados Unidos a pequena viagem foi feita e o Courier continuou levando ao ar sua programação a partir da sua localização temporária.

Após doze anos no Mediterrâneo o navio foi para Atenas para preparação da sua jornada de retorno pelo Oceano Atlântico. Mesmo enquanto esteve no porto seco para manutenção a programação foi mantida. Um bom aterramento obviamente foi providenciado.

Todos os equipamentos eletrônicos foram desinstalados e doados ao governo da Grécia e o navio seguiu para os Estados Unidos, com paradas em Nápoles (Itália), Barcelona (Espanha) e Açores. A chegadas nos Estados Unidos ocorreu em 13 de Agosto de 1964.

Dois anos depois o Courier passou a servir a Guarda Costeira, desta vez como navio de treinamento. Em 1972 foi aposentado e três anos depois totalmente desmontado. O Courier foi um navio radiodifusor de história única que chegou ao fim, mas foi substituído por uma estação retransmissora instalada na própria ilha de Rhodes, mas isso é uma história para outra oportunidade…

Artigo irradiado no programa Wavescan e traduzido mediante autorização. A publicação em qualquer outro meio é expressamente proibida.


Ações

Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.




%d blogueiros gostam disto: