Emissoras clandestinas da década de 1980 (parte 1)

27 09 2014

Paul Ormandy

A década de 1980’s foi bastante excitante para a guerra nas ondas do rádio, com conflitos em campo e na arena política. Transmissões clandestinas adicionaram um tempero especial ao Dexismo e chamaram atenção de questões políticas fora da sua área de destino.

Nesta década as “freguesas” Rádio Liberdade e Rádio Europa Livre mantiveram forte presença. Suas transmissões eram muitas para detalhar neste artigo.

Esta é a natureza das emissoras não oficiais, em que patrocinadores, coordenadores, localização do transmissor, entre outras informações é difícil de obter, então a precisão das informações abaixo é questionável. Por esta razão pedimos desculpas por possíveis erros e apreciamos correções. As informações abaixo foram extraídas das páginas do DX Times e vários sites. A Wikipedia e o clandestineradio.com foram referências primordiais  e por isso agradecemos a disponibilidade de tais materiais para pesquisa.

Há vários artigos na internet, como páginas sobre a Radio Free Grenada e Voz da Resistência do Galo Negro, então se você tiver interesse em saber mais sobre as emissoras abaixo uma busca na internet pode render excelentes resultados.

Segue uma lista ordenada por país. O número de emissoras que existiram é bem maior; listá-las fugiria do escopo deste artigo, então o foco será mantido no que era captado e escrito nos círculos dexistas neozelandeses.

AFEGANISTÃO
Em 15 de janeiro de 1984, a Voz do Afeganistão foi ao ar pela primeira vez. A emissora transmitia conteúdo hostil ao governo afegão e ao envolvimento soviético no país. Tinha um endereço em Peshawar, Paquistão. As transmissões ocorriam entre 1100 e 1200 UTC em frequências variando de 5800 a 5900 e 3200 a 3300kHz. Posteriormente a emissora ficou nas imediações dos 4200, 5200, 7200 e 9800 kHz com transmissões adicionais entre 0600-0700 e 1945-2045 UTC. A emissora era mantida pela Sociedade para Proteção da Dignidade e Liberdade baseada em Paris e provavelmente financiada pela CIA.

Usando os transmissores da Rádio Europa Livre e Rádio Liberdade, o governo dos Estados Unidos anunciou a intenção de levar ao ar a Rádio Afeganistão Livre. A emissora teria sua base em Munique e transmitiria inicialmente 30 minutos por dia, sete dias por semana em Dari/Pashto. O início planejado das transmissões seria entre Outubro e Novembro de 1985. Sua transmissão inicial ocorreu em 1 de Outubro em Dari, no serviço em Turcomeno da Rádio Liberdade, inicialmente duas vezes por semana às Terças e Sábados por 15 minutos. Em Fevereiro de 1987 foi anunciado que o período de transmissão seria triplicado e o idioma Pashto adicionado.

Em 5 de Setembro de 1985 a Voz da Unidade, também hostil ao governo local e a influência soviética, transmitia das 1530-1625 UTC em 15685 kHz e 11630 kHz. Também anunciava transmissões das 0130-0225 UTC. Seu endereço era na Alemanha e provavelmente era patrocinada pela CIA.

Anteriormente conhecida como Voz dos Guerreiros Muçulmanos Unidos do Afeganistão, em 20 de Novembro de 1986 a Voz da Unidade foi ao ar. As transmissões eram em Pashto e Dari a partir de transmissores no Egito também usados pela Voz da Libertação do Irã. O endereço postal era em Hamburgo, Alemanha e também era mantida provavelmente pela CIA.

ANGOLA
Rádio Cubanos na África (“Radio Cubanos en Africa”) foi o nome dado a emissora voltada às tropas cubanas servindo em Angola. Foi captada pela primeira vez na década de 1970 e ouvida em 6045 kHz entre 0500-0600 em Maio de 1987. Provavelmente mantida pelo governo dos Estados Unidos e com transmissores na África do Sul.

Em agosto de 1987, a Voz da Resistência do Galo Negro (“VORGAN”) foi captada entre 0330-0530, 1200-1300 e 1730-1930 UTC em 4975kHz em Português, Umbundo e Kwanyama. Há rumores de que após inicialmente transmitir a partir da África do Sul, os transmissores móveis utilizados por ela foram disponibilizados pelo governo dos Estados Unidos. A emissora era operada pela UNITA (“União Nacional para a Independência Total de Angola”) sob o comando de Jonas Savimbi e transmitiu por 20 anos até ser fechada por forças do governo em 1999 .

BIRMÂNIA (MIANMAR)
A pró-chinesa, anti-soviética Voz do Povo da Birmânia, a voz do Partido Comunista da Birmânia, foi ao ar em 1971. As transmissões tinham como provável origem a China até 1979, quando passou a ser a região fronteiriça birmanesa. Os idiomas empregados eram Birmanês, Karen, Shan e Jingpaw. A emissora era mantida pela China, embora tal fato nunca tenha sido admitido. Voltou ao ar em Setembro de 1987 após um mês de ausência sem explicação. Utilizava os 5110 kHz e após 1979 o transmissor foi instalado na região dominada pelos rebeldes de Mai Pulong e em Pangshang, próximo à fronteira com a China.

Em 24 de setembro de 1982 foi informado em um jornal de Bangkok que o Exército de Libertação Nacional Karen construiria uma emissora com o auxílio de técnicos japoneses. Um transmissor de 10 kW seria instalado em Kadanigti, província de Tak, Tailândia. Operou sob comando do presidente do ELNK a partir do estado de Kawthulay. Quatro anos antes a ELNK operou a “Voz de Kawthulay”. A emissora era conhecida como Rádio Kawthulay e operou de Março de 1983 até ser destruída em Janeiro de 1984 por forças birmanesas.

A Emissora Nacionalista da Birmânia foi captada pela primeira vez em 18 de abril de 1989 em uma frequência usada anteriormente pela Voz do Povo da Birmânia, em 5110 kHz. Os idiomas eram o Wa, Chinês, Jingpaw, Shan e Birmanês.

CAMBOJA (ver CAMPUCHEA)

CHADE
Em fevereiro de 1987, a Rádio Bardai, Voz da Libertação do Chade foi captada em Francês, Árabe, Sarah e Korah em 6009 kHz; Deixou de transmitir em meados de 1988 e tornou-se a Rádio Chade. Foi patrocinada pelo Governo Transitório de Unidade Nacional, sob liderança do presidente Goukouini Queddi.

Em 7 de Maio de 1989 a emissora passou a ser identificada como Voz da Revolução Popular Chadiana (ou “Voz da Unidade”) e foi captada em 6009 kHz entre 1645 e 1800 UTC. A frequência utilizada era a mesma da Rádio Bardai. A emissora era contrária ao governo de Hisseim Habre.

CHINA
No final de 1982, o dexista japonês Hideharu Torii concluiu que as transmissões da Rádio Sparks com destino à China tinham como origem um navio no leste do Mar da China. A Radio Sparks transmitiu desde o início da revolução cultural e autoproclamava-se “Voz do Exército de Libertação” ou “Divisão de Batalha do Proletariado”. Ia ao ar esporadicamente por períodos de cerca de 10 minutos. É provável que era mantida pelo governo de Taiwan e/ou pela CIA.

Hideharu também concluiu que a Rádio 8-1 (“Rádio Ba Yi”), ou Rádio Primeiro de Agosto) transmitia a partir da costa leste da União Soviética, provavelmente de Vladivostok. Foi inaugurada em Março de 1979, durante a guerra Sino-Vietnamita e transmitiu irregularmente por períodos de cerca de 5 minutos. Acredita-se que tenha sido uma emissora soviética de propaganda negra.

Em julho de 1987 foi reportada a captação da Tempestade de Outubro em Chinês na frequência de 7185kHz. Hideharu Torii crê que esta emissora tinha origem nas da Rádio Sparks.

Em agosto de 1989, a Voz do ELP (“Voz do Exército de Libertação do Povo”) foi captada transmitindo conteúdo hostil ao governo chinês. Eram três transmissões de 10 minutos em 7185kHz e também tinha as mesmas origens da Rádio Sparks.

COLÔMBIA
A emissora das FARC (“Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia”) Voz da Resistência foi captada com programas hostis ao governo local em 13 de março de 1988 em 6835, 10257, 7215 e 7422 kHz, em USB.

CUBA

Jose Marti (Reprodução Wikipedia)

Em  Dezembro de 1981 o DX Times informou que a Rádio Marti seria a resposta do Tio Sam a maior potência e maior número de emissoras em ondas médias transmitindo de Cuba para os Estados Unidos. O Presidente Reagan ordenou a construção de uma emissora no sul da Flórida para operar em 1040 kHz a partir de Janeiro de 1982. Com ela, as autoridades norteamericanas esperava juntar-se às muitas emissoras anticastristas transmitindo a partir de Miami e outras cidades do sul da Flórida. Na época existiam rumores de que Cuba construiria um retransmissor de 500 kW em ondas médias para a programação da Rádio Moscou em Inglês. No início de 1982 a FCC respondeu com a autorização de emissoras de ondas médias que transmitiam programas contra o regime cubano (WQBA, por exemplo) a aumentar a potência. O gerente da WQBA, Herb Levin, disse que a emissora planejava transmitir em ondas curtas com o nome Rádio Miami utilizando uma potência de 50 kW.

Em Janeiro de 1982, a Rádio Tocha de Marti foi reportada usando frequências na faixa de 41 metros, entre elas 7069 e 7080kHz. Ela era mantida pelo Movimento de Insurreição Marti e seu endereço era Box 44-0491, Miami.

A Rádio Mambi apareceu em meados de 1982 até ser fechada pela FCC em 1984. Hostil ao governo cubano e usando um transmissor móvel na Flórida, era captada diariamente entre 1200 e 0100, com a frequência variando entre 7070 e 7080kHz. Seu endereço era Box 68045, Caracas, Venezuela. Era a porta voz da Junta Patriótica Cubana e posteriormente adotou o nome Povo Livre antes do nome da organização ser mudado na década de 1990.

La Voz de Alpha 66 foi o nome dado no início de 1982 a esta emissora anti-Castro da Flórida. Após transmitir em 7040 kHz, com uma potência de no máximo 250W, a emissora foi fechada pela FCC em 1983. O autor do material levado ao ar era o físico de 49 anos Mr Medena. Os ouvintes eram incentivados a incendiar plantações de cana, tabaco e tudo que pudesse prejudicar a economia. A emissora foi multada em US$2250. Entretanto, em Novembro de 1987, Richard d’Angelo, da Pennsylvania, reportou a emissora em 6667kHz às 0159 anunciando como La Voz de Alpha 66. Transmitiram até um novo fechamento pela FCC na década de 1990 para então retornar legalmente via World Harvest Radio International e Rádio Miami Internacional.

Na edição de Abril-Maio de 1983 do DX Times, Paul Edwards de Wellington informou ter recebido uma confirmação da La Voz del C.I.D (CID – Cuba Independiente y Democratica) a partir de um endereço na Costa Rica de uma escuta em 5105 kHz. A emissora era um dos sinais mais fortes da região com transmissores localizados na República Dominicana, El Salvador, Estados Unidos e Venezuela e captada em 6305, 7353, 7400, 9940,10040, 11635 e 11700kHz – a última frequência a via Rádio Clarin em Santo Domingo. A emissora também identificava-se como “Radio Camilo Cienfuegos”, “Radio Antonio Maceo” e “Radio Maximo Gomez” em homenagem a herois revolucionários cubanos. Era mantida por um grupo de exilados baseados em Miami liderado por Huber Matos, com apoio da CIA.

Em 23 de Janeiro de 1986, a Rádio Caiman foi captada em 7470 kHz entre 0058-0236z. A emissora levava ao ar um boletim de notícias chamado “Radiorama” e era crítica à União Soviética e seus países aliados. Tinha como alvo a juventude cubana, comandada pelo Comitê Pela Liberdade de Cuba e financiada pela CIA.

EL SALVADOR
A reconstituição da Rádio Venceremos, no Museu da Imagem e Palavra, San Salvador (Reprodução Wikipedia)

A Rádio Venceremos era mantida pela Frente de Libertação Nacional Farabundo Marti, hostil ao governo de El Salvador. Surgiu no início da década de 1980 e transmitia a partir do departamento de Morazán. As transmissões de uma hora ocorriam às 0000, 0230, 1200, 1400 e 2000z entre 6905 e 6911 kHz e em 1984 foi captada em 6555 e 6560 kHz. Também em 1984 adicionaram a frequência de FM de 98,5MHz. O endereço para informes era na Cidade do México.

Em agosto de 1983, a Rádio Farabundo Marti, porta-voz da Frente Popular da Revolução, foi captada 0036z em quatro frequências da faixa de 41 metros por John Durham, em Hamilton. Algumas das transmissões sofriam jamming. Acredita-se que os transmissores estivessem na província de Chalatenango. Em ocasiões especiais transmitiu em conjunto com a Rádio Venceremos.

ERITREIA
No ar desde a década de 1970, a Voice of the Broad Masses of Eritrea foi captada pela primeira vez em 11 de Agosto de 1980. Mantida pela Frente de Libertação do Povo da Eritreia, tinha transmissões extensas em Tigrigna, Tigre, Árabe, Amárico, Kunama e Afar Mon. Quando a Etiópia condedeu à Eritreia a independência em 1993, a VoBME tornou-se a voz oficial do novo país.

ETIÓPIA
Em 14 de agosto de 1987, A Voz da Unidade Etíope passou a ser captada diariamente entre 1900-2000 em Amárico, Tigrigna e Oromo nas cercanias de 9430, 9660, 7200 e 11180 kHz. A emissora foi operada pela Aliança Democrática do Povo da Eritreia e notadamente recebia auxílio dos Estados Unidos. O transmissor ficava no Sudão e era usado também pela Voz da Libertação Oromo. Depois de um golpe de estado no Sudão em 30 de junho, a emissora deixou de transmitir e a frequência foi ocupada pela Rádio Omdurman.

Em 6 de Julho de 1988, a Voz de Libertação Oromo foi captada em idioma Oromo em 9550 khz de 1530-1605 e autoproclamando-se como voz da Frente de Libertação Oromo, buscando a secessão do Estado Oromo. Provavelmente mantida pelo governo sudanês e transmitindo a partir da Rádio Omdurman, na década de 1990 a emissora passou a alugar tempo em emissoras comerciais.

ILHAS MALVINAS
Mapa das operações por terra durante a guerra nas Ilhas Malvinas (Reprodução Wikipedia)

Em 2 de Abril de 1982, a Argentina invadiu as Ilhas Malvinas. A Falkland Islands Broadcasting Station foi tomada e passou a chamar-se “Radio Nacional, Islas Malvinas”. Foram incluídas retransmissões em ondas curtas da Radio Rivadavia e Radio Del Plata. Além disso, o governo argentino criou a Radio Liberty, que transmitia em Inglês para os militares britânicos (A RAE negou posteriormente qualquer ligação com a emissora!). Em resposta, a British Forces Broadcasting Service começou a transmitir a partir de Ilha de Ascensão.

Os britânicos também criaram uma emissora em Espanhol para responder à Radio Liberty: a Radio Atlantico del Sur surgiu no final de Maio de 1982 com solicitações de informes de recepção ao Ministério da Defesa Britânico, Whitehall, Londres.

Em Outubro de 1982, John Durham, de Hamilton, recebeu uma rara confirmação da Radio Nacional Islas Malvinas em 2370kHz. A resposta incluía o cartão da RAE com um mapa das Malvinas na parte de trás e um prospecto turístico. Três semanas depois, um segundo envelope chegou com um prospecto turístico dos lagos do sul e um panfleto em Espanhol “La Politica Britanica y Nuestras Islas Australes” com um cartão carimbado e assinado por Julio Lagos, Coordenador Geral da RAE. Também fazia parte do pacote uma gravação da música ouvida por John.

GRANADA
Quando os Estados Unidos invadiram Granada em 25 de Outubro de 1983, a emissora governamental, Rádio Granada Livre, foi destruída. Começou a transmitir em 1979, após o golpe perpetrado por Maurice Bishop e seus seguidores. Informes variavam desde o fato dela ter sido destruída como ter permanecido intacta. As forças norteamericanas utilizaram uma estação móvel, a Rádio Spice Island, próximo a St. George Harbour, embora outros informes digam que um avião Hercules C130 “Comando Solo”. Ela transmitia em 1580kHz e houve uma captação provável por Mark Nicholls, de Tiwai Point.

Artigo traduzido mediante autorização do autor. A publicação em qualquer outro meio é expressamente proibida


Ações

Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.




%d blogueiros gostam disto: