As intrigantes estações de números

1 04 2017

Leonardo Vintiñi

¡Atención!…9-8-9-0-2… ¡Atención! 9-8-9-0-2… ¡Atención! 9-8-9-0-2… 1-8-5-0-2… 1-8-5-0-2… 1-8-5-0-2

Uma voz feminina dita sequências numéricas monótonas; muitos acreditariam estar ouvindo algum jargão radiofônico; outros tantos não compreenderiam uma única palavra por desconhecer o universo radioamadorístico ou mesmo por nunca terem contato com filmes de espionagem.

Entretanto, mesmo o mais despretensioso ouvinte certamente sentirá uma sensação diferente ao escutas uma das mensagens transmitidas por essas estações. Frases como “mixture nine six two nine two three bingo tour, two eight” nos levam a supor uma coisa: uma mensagem codificada. Mas, dirigida a quem? Com qual finalidade?

As conhecidas “estações de números” povoam há muito tempo as faixas de ondas curtas. Qualquer aficionado, mesmo com um equipamento básico, pode escutá-las, ainda que dificilmente possa compreender o conteúdo. Mesmo dentro de um esquema similar seus “modus operandi”, são muito variados. Seus destinatários, quase sem dúvidas, são agentes de inteligência no exterior.

Breve história das estações de números

As estações de números são captadas desde o período da Primeira Guerra Mundial. Portanto, pode-se afirmar que são uma das primeiras transmissões radiofônicas que se tem notícia. Seus sinais, provenientes de todas as partes do mundo aumentaram até a Segunda Guerra Mundial, e ficaram mais frequentes em ocasiões como o golpe de estado soviético em 1991 e durante toda a Guerra Fria. Quando esta terminou, as estações de números diminuíram, ainda que na década de 1990 tenha ocorrido um aumento progressivo de suas transmissões.

Até os dias atuais, vários aficionados tentaram decodificar suas mensagens, ainda que com pouco êxito. Suas frequências passaram a ficar cada vez mais conhecidas, a maioria catalogadas pela “European Numbers Information Gathering and Monitoring Association” (ENIGMA), que usa um padrão tipológico estrito para classificá-las.

Algumas estações de números chegaram à imprensa internacional, sendo o caso mais famoso o da “¡Atención!”, devido a sua forma de começar a transmissão de cada mensagem. A “¡Atención!” foi um dos fundamentos de maior peso usados pela Corte Federal dos Estados Unidos no julgamento contra cinco espiões cubanos capturados em 1998.

Operação típica de uma estação de números

Uma música estilo árabe toca e o martelar do que parece ser um tamanco espanhol (um taquígrafo camuflado?) acompanha o ruído branco que caracteriza essas transmissões. Depois a música para e uma voz masculina começa a ditar os números em um idioma estrangeiro. O modus operandi das estações de números parece ser o mesmo: em um horário determinado horário, geralmente na hora cheia ou no minuto trinta, o emissor envia uma mensagem prévia ou mesmo alguma melodia, que atua como introdução ao código. Depois o locutor começa a ditar os números, letras, palavras desconexas ou uma combinação disso. Depois, uma mensagem de encerramento anuncia o fim da transmissão.

Claro que existem muitas variantes para as transmissões. O horário pode ser o mesmo ou variar; a transmissão de voz pode ser substituída por código Morse; a mensagem pode ser uma, duas ou repetir-se, etc.

Os idiomas podem ser os mais variados. Vem de todas as partes do mundo e se vão depois de alguns minutos. Algumas vezes são geradas por vozes digitalizadas. Outras, feitas para um idioma são transmitidas em outro. Por exemplo, a mensagem de um espanhol transmitida a outro com números em japonês.

Escutando as transmissões

Alguns códigos podem ser muito originais. São transmitidos em chinês, inglês, alemão, russo, alemão, russo e, claro, espanhol. Uma das transmissões mais curiosas inclui a conhecida melodia de “No llores por mi Argentina…” que é seguida por mensagens como “whiskey, tango, Romeo 21… whiskey, tango, Romeo 21, 61115 74939 04343 54388 40121 43372 43973 08610 08858 699 00 74821 11431 06109 39994 longo silêncio… whiskey, tango, Romeo 21”

Outras podem incluir música marchas militares de forma repetitiva seguida pela mensagem em código.

Muitas adotam essa mistura entre música e código, porque se supõe que é a melhor forma de camuflar a mensagem diante dos muitos curiosos que as captam. Por exemplo, uma voz de criança com uma música ao fundo pode ser usada para fazer o ouvinte inexperiente pensar que se trata de uma brincadeira com um equipamento de transmissão caseiro.

Embora seus destinatários não pareçam ser outra coisa além de espiões infiltrados, nunca nenhum governo declarou fazer tais transmissões ou ter conhecimento de suas origens. Salvo em casos isolados em que ocorreram falhas reveladores, os serviços de inteligência jamais admitiram seu uso. Atitudes como a proibição desse tipo de escuta no Reino Unido, nos fazem suspeitar o que muitos já dão por confirmado; as redes globais de espiões não pertencem ao mundo da ficção.

Artigo publicado em http://www.lagranepoca.com/archivo/articles/2008/03/05/1821.html e traduzido mediante autorização. A publicação em qualquer outro meio é expressamente proibida.

Você já conhece o canal Regional DX no Youtube? Vídeos novos publicados nos dias pares do mês. Não deixe de se inscrever, curtir os vídeos, comentar e compartilhar o conteúdo. Visite em youtube.com/regionaldx

 


Ações

Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.




%d blogueiros gostam disto: