O serviço do norte da KDKA

23 06 2018

Adrian M. Peterson

O primeiro serviço internacional regular em ondas curtas foi inaugurado pela Westinghouse na época em que seus transmissores ainda estavam no topo do Edifício K de seu complexo fabril em East Pittsburgh, Pennsylvania. Mas, na época a produção dos programas já tinha sido transferida do Edifício K para o Hotel William Penn, no número 530 da William Penn Place, no subúrbio de Pittsburgh.

Em seu livro sobre a história da radiodifusão em ondas curtas nos Estados Unidos, Michael K. Sidel conta a história de como a famosa emissora de ondas médias  KDKA começou o primeiro serviço internacional em ondas curtas. Foi no verão do ano de 1923 que a KDKA, que na época ainda nem tinha chegado ao seu terceiro ano de vida, em que George A. Wendt, da subsidiária canadense da Westinghouse Company, de Hamilton, Ontário, sugeriu que a KDKA introduzisse um serviço para os residentes no extremo norte do país.

No verão de 1923, os postos do norte da Real Polícia Montada do Canadá recebeu receptores de ondas curtas que podiam sintonizar a programação da KDKA-8XS desde Pittsburgh. O Serviço do Norte da Westinghouse foi introduzido naquele mesmo verão e ia ao ar em ondas médias e curtas todos os sábados à noite.

A programação consistia de cartas dos ouvintes, notícias e músicas e era dirigida à região do Ártico canadense, incluía postos da polícia, pessoal em serviço comercial na Baía Hudson como os da empresa francesa Revillon Freres e missões católicas isoladas. A KDKA recebeu diversas cartas elogiosas de ouvintes após o final do inverno na região, que permitiu o fluxo de correspondência no ano de 1924.

Histórias do serviço do norte incluem a transmissão de uma mensagem especial a um caçador na Baía Hudson em 17 de Janeiro de que sua esposa estava se recuperando satisfatoriamente após uma cirurgia de emergência. Entretanto há mais sobre esta história interessante que uma mera frase:

Em 1906, James S. C. Watt, na época com 22 anos, migrou da Escócia para o leste do Canadá, onde aceitou logo em seguida um emprego na Hudson Bay Company. Na mesma época, a estudante secundária Maud Maloney chamou sua atenção. Maud nasceu na Península Gaspe, na costa sul do Estuário St Lawrence em 1894, era a décima filha de uma família de ascendência irlandesa e francesa com dezesseis crianças. Ela era fluente em Francês e Inglês, e subsequentemente adquiriu conhecimento do idioma Algonquin falado no norte em nível de conversação.

Conforme o tempo passou, James Watt aceitou uma transferência por parte da Hudson Bay Company para Fort McKenzie, na província de Quebec; e Maud aceitou um emprego durante o estágio inicial da I Guerra Mundial como telegrafista em Clarke City, um pouco a leste da entrada norte do estuário do golfo St. Lawrence. Posteriormente, em uma cerimônia simples, o presbiteriano James Watt, nos seus vinte e poucos anos e a garota católica Maud Maloney, que estava na faixa dos dezoito, se casaram e estabeleceram residência em Fort McKenzie.

Embora o pequeno entreposto comercial de Fort McKenzie fosse localizado no norte da província de Quebec, era acessível apenas após uma árdua viagem de navio pela costa de Labrador seguida por um longo trajeto de 320 km. A família Watt viveu boa parte de sua vida naquela localidade.

Em uma ocasião, Maud precisou passar por uma cirurgia de emergência e viajou para um hospital em North Bay, a 280 km ao norte de Toronto. A operação foi um sucesso e ela queria informar seu marido, que ainda estava a caminho de Fort McKenzie, de que estava tudo bem.

Ela tinha alguns amigos que fizeram contato com a estação KDKA e Frank E. Mullen incluiu a mensagem de boa nova na transmissão do serviço rural. James Watt costumava ouvir a frequência em ondas curtas da KDKA em busca de notícias, informações e entretenimento. O solitário residente do norte posteriormente agradeceu à emissora por carta a emissora, informando que de fato tinha ouvido a informação sobre sua esposa.

Três anos e meio depois, Maud estava em outra viagem pela costa de Labrador, retornando a Fort McKenzie. Junto com ela estavam seus dois filhos, Hugo, com dois anos e meio, Jaqueline, com seis meses e uma criança adotada de nove anos, Alice McDonald.

Em 22 de Julho de 1927, o navio Bayrupert, que estava em sua segunda viagem pelo norte, colidiu com a rocha Clinker e teve seu casco partido ao meio. O operador de rádio enviou imediatamente um pedido de socorro em código Morse e em resposta um rebocador resgatou todos a bordo e os desembarcou na ilha Farm Yard. Logo depois, Maud e seus três acompanhantes embarcaram no navio Kyle de volta a Newfoundland, onde aguardaram a até que os navios voltassem a percorrer a costa na primavera do ano seguinte.

Tanto Maud como James se afeiçoaram aos povos do norte e seu serviço a eles foi extensamente reconhecido. Maud recebeu o título informal de Anjo da Baía Hudson; diversos livros narraram suas façanhas e filmes registraram suas aventuras pelo Ártico canadense.

Vamos voltar a 1924: em 4 de Agosto o governo canadense solicitou à KDKA para manter contato com o navio de suprimentos da Guarda Costeira CGS Arctic durante sua jornada anual pelos postos isolados do norte do país. Os equipamentos de rádio foram instalados no CGS Arctic em Quebec antes de iniciar sua viagem, com William Choat, um rádio amador de Toronto, como operador de rádio. O CGS Arctic tinha sido registrado em Newfoundland, que na época não fazia parte do Canadá, e seu equipamento de rádio foi licenciado com o indicativo VDM.

Conforme solicitado, a estação de ondas curtas da KDKA em Pittsburgh manteve contato regular em código Morse durante os quase três meses da viagem de 1924 do CGS Arctic de Quebec rumo aos postos de norte e de volta a Quebec. Um dos rádio amadores que mantiveram contato com William Choats durante a viagem foi um pioneiro no hobby, Gerald Marcuse (G2NM). Há que se ressaltar que Marcuse começou a transmitir em ondas curtas três anos depois e esse foi o início da programação internacional em ondas curtas a partir da Inglaterra.

Na época, o serviço do norte da KDKA-8XS era apresentado geralmente em Inglês, embora em determinadas ocasiões o Bispo Turquetil falasse aos habitantes do norte do Canadá em um dos idiomas Esquimós. Em 1938, o programa passou a ser irradiado em cinco idiomas: Inglês, Francês, Dinamarquês, Islandês e Esquimó. As transmissões da temporada do inverno de 1939 começaram com uma mudança dupla de indicativo, de W8XS para W8XK e então para WPIT.

Em Dezembro de 1933, a Canadian Radio Broadcasting Corporation (CRBC) iniciou seu próprio serviço para o norte intitulado Canadian Northern Messenger e foi baseado no conteúdo de sucesso da KDKA, que já tinha dez anos de idade. Esta será uma história para um próximo artigo.

Artigo traduzido mediante autorização. A publicação em qualquer outro meio é expressamente proibida.

Você já conhece o canal Regional DX no Youtube? Vídeos novos publicados nos dias pares do mês. Não deixe de se inscrever, curtir os vídeos, comentar e compartilhar o conteúdo. Visite em youtube.com/regionaldx

 


Ações

Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.




%d blogueiros gostam disto: