Antena VF-3008

31 03 2010

Mais alguns dias de trabalho e mais uma antena pronta. Finalizar a montagem na data de hoje foi um processo que exigiu paciência, pois ainda estou tentando me recuperar de uma forte gripe e obter concentração estando assim não é algo muito fácil. Mesmo assim o resultado final agradou bastante. Sem maiores problemas, a montagem ficou bastante apresentável.

Esta antena é mais um projeto cedido pelo colega Garry Smith, da HS Publications, e é destinada a captação de TV na faixa de VHF alto. Por se tratar de um projeto comercial, assim como a VF-1205, não tenho permissão para publicação das suas dimensões.

Os testes desta antena e da outra montada há alguns dias será feito em breve. No próximo dia 10 alguns colegas aqui da cidade estarão em meu QTH para auxiliar a erguer o conjunto. Espero então poder compartilhar bons resultados por aqui. Assim que o conjunto for levado ao alto publicarei fotos.

Amanhã também haverá mais um post da série histórica de emissoras brasileiras listadas no WRTH. Nos próximos dias, mais áudios de emissoras ouvidas em Garopaba/SC e assim que o meu tripé chegar, os primeiros testes com meu shack móvel para a faixa de FM. Material não faltará!

Para encerrar, a foto da antena:





Fazendo algo novo

27 03 2010

Desde 1993 tenho como foco principal unicamente a escuta de emissoras de rádio. Isso não é novidade, mas poucos são os que sabem que durante um período curto de tempo fui operador da Faixa do Cidadão. Apesar da bagunça que já existia, foi um período bastante interessante em que passava horas conversando com pessoas das mais diversas regiões da cidade. A estação era bastante precária, mas rendeu boas horas de diversão. Por motivos diversos acabei abandonando o hobby.

Há poucos meses passei por uma situação complicada em que meu carro apresentou problema na ignição em plena madrugada em um lugar ermo e distante de casa. Para ajudar, era um local que o sinal do celular estava bastante baixo. Felizmente a história teve um desenrolar tranquilo. Depois disso optei pela aquisição de um equipamento de rádio de emergência que pudesse ser um auxiliar em situações diversas caso o uso do telefone não fosse possível.

Por um valor relativamente bom tive a oportunidade de adquirir em um site de leilões o transceptor Realistic TRC-412. Pouco tempo depois o equipamento estava em mãos, mas não tive a sorte até então de fazer nenhum contato que atestasse seu funcionamento.  A única coisa que verifiquei foi que a bagunça presente na década de 90 havia piorado, o que é uma pena.

Na noite de ontem cheguei do trabalho, peguei o carro e fui até a escola em que a minha namorada trabalha para esperá-la. Como cheguei adiantado, resolvi ligar o equipamento (que estava no banco de trás do carro há dias) e fazer um teste. Boa foi a surpresa quando cheguei ao canal 11 e encontrei o pessoal com um nível de conversa bastante alto e usando indicativos, ou seja, algo bem superior aos padrões dos 11 metros. Mais adiante descobri que tal canal é o de QAP do PX Clube de Sorocaba.

Resolvi chamar para solicitar a reportagem do sinal e fui prontamente atendido. Até aí tudo bem, mas minutos depois vi que os colegas conversavam sobre antenas para ondas médias. Aí a coisa melhorou mais ainda. Passei mais de meia hora conversando sobre Dexismo, falei de algumas experiências, troquei idéias e fiquei muito feliz por ter dado tanta sorte em encontrar pessoas interessadas na escuta de emissoras de rádio.

Percebi que o uso de tal equipamento pode servir para divulgar o nosso hobby e fiquei bastante animado em montar uma estação base mais adiante, com direito a indicativo e tudo certo como deve ser. Aos colegas Orlando, Alexandre e Campos, deixo aqui registrado meu agradecimento público pelo bom atendimento e o QSO proporcionado.

Para saciar a curiosidade, segue a foto do pequeno transceptor Realistic:





Aterramento

17 03 2010

Às vezes nos damos conta que certas práticas recomendadas no nosso hobby acabam sendo ignoradas, seja por ceticismo ou por pura preguiça de colocar as coisas em prática. Uma delas é o uso do aterramento. Vejo que seu uso entre os praticantes do Dexismo nem sempre é lembrado e durante 16 anos de hobby fui um dos que engrossaram tal lista.

Hoje resolvi fazer um sistema simples e testar a eficácia. O procedimento é simples:

1 – Cavar um buraco com 2 metros ou mais de profundidade em um ponto o mais próximo possível do shack;
2 – Colocar na parte inferior do buraco uma mistura química visando aumentar a condutibilidade do solo. Ericogel é bastante recomendado. Devido à falta dele, usei sal grosso e carvão; 🙂
3 – Inserir a haste e preencher o restante do buraco com terra;
4 – Efetuar a conexão do fio na haste de aterramento e levar até o shack.

Como muita coisa em nosso hobby, só o aterramento não faz milagre. Há redução no nível de ruído elétrico, mas nada espetacular. Entretanto, somando seu resultado com a antena sendo direcionada para um ponto de menor captação de ruído elétrico e o uso do faseador JPS ANC-4, percebi uma diminuição ainda maior nessa verdadeira praga capaz de ocultar bons DX.

Detalhe: conectei o fio do aterramento à malha do coaxial. Provavelmente um sistema com mais barras e tratamento com Ericogel poderia render ainda mais, mas já estou satisfeito por ver algo simples tornar a prática do Dexismo ainda mais livre do ruído elétrico.





Antena VF-1205

12 03 2010

Depois de dias de trabalho bastante fracionado, a primeira antena voltada ao Dexismo de televisão teve a montagem concluída. Trabalhar assim acabou sendo bom apesar da demora, pois tive muito mais tempo para pensar em cada detalhe. O resultado final foi muito bom. Com mais experiência, apenas detalhes realmente mínimos ficaram de lado. Ou seja, a evolução foi espetacular se comparada a qualidade da Yagi para FM concluída há alguns dias. Aos poucos a prática vai levando à perfeição e a expectativa de qualidade para a próxima antena a ser montada é ainda maior.

Tal antena é bastante conhecida dos Dexistas da Europa, funcionando dos 45 aos 110MHz. Como não pratico o TVDX de forma “hardcore”, resolvi sacrificar um pouco o ganho (cerca de 5,5dB) e ter algo que além de funcionar para os canais baixos de VHF também pudesse ser usado como antena secundária para a faixa de FM. A razão? Tenho um faseador para FM construído pelo Andy Bolin que é muito conhecido pela sua eficiência, mas até agora foi pouquíssimo usado. Com uma gôndola de pouco mais de 1,90m, possui ganho cerca de 1dB menor que a VF-1005, que além de ser voltada apenas para a faixa de VHF baixo possui uma gôndola de 2,8m.

Ainda não sei como ela renderá. Demorarei mais alguns dias até erguê-la pois tenho pela frente a montagem da antena VF-3008, que é voltada ao Dexismo de televisão nos canais altos. Além disso, no mesmo mastro estará a antena de UHF/TV da Jaycar. Tudo será erguido num mesmo dia.

Esta antena é comercializada pelo colega Garry Smith, da HS Publications que, por conta do seu tamanho, não pode ser enviada para o Brasil. Ele cedeu as medidas da antena no ato em que comprei os elementos plásticos mas, por se tratar de um produto comercial, infelizmente não posso ceder as medidas.

Abaixo está a foto da antena:





Yagi para FM

28 02 2010

Depois de um mês inteiro sem muitas novidades para compartilhar, finalmente estou de volta! A falta de atualizações foi motivada por fatores como trabalho, compromissos pessoais, dentre outros .

No último dia do mês mais curto do ano trago os dados da minha última montagem: trata-se de uma antena Yagi para a faixa de FM. Após a DX Camp em Garopaba estava em busca de uma antena para a faixa de FM que pudesse reunir boa relação frente/costas, ganho e que pudesse ser transportada com facilidade, seja no bagageiro de um ônibus ou no porta-malas do carro. Qual a motivação disso? Quando estive em Garopaba usei uma antena comercial para FM cujo rendimento só não foi mais baixo por conta de um pré-amplificador. Além disso, o material levado ficou no limite do que podia ir em meu carro (1,5 metro em diagonal).

Seguindo recomendação do colega Gustavo Maia, trabalhei no projeto apresentado no site do radioamador K6STI durante alguns dias até chegar ao resultado abaixo:

Na própria página do K6STI vocês poderão ver fotos de várias versões dessa antena montadas por dexistas. Abaixo estão as medidas dela. A ilustração (clique para visualizar em tamanho maior) foi feita pelo Gustavo Maia:

Ainda não foram feitos testes de campo para determinar seu rendimento. De qualquer forma estou feliz por ter em mãos uma antena de qualidade e que é extremamente portátil. Além disso, trabalhar nesta montagem serviu como experiência e para que eu tivesse ideias visando economizar material e melhorar ainda mais a qualidade do processo para outras antenas do gênero.

Nos próximos dias farei a montagem das antenas para TV-DX da HS Publications modelos VF-1205 e VF-3008 (VHF baixo e alto, respectivamente). Portanto, fiquem de olho no blog!





Novas mudanças no conjunto de antenas

24 12 2009

Uma das principais razões para mais um dia de instalação de antenas foi o fato do elemento maior da antena de TV/VHF da Proeletronic que estava usando ter entortado irremediavelmente após pouco mais de 4 meses de sua instalação. Isso é algo decepcionante e que demonstra a péssima qualidade das antenas oferecidas ao público em geral no nosso país.

Por conta da impossibilidade de comprar tubos de alumínio em pequena quantidade, mesmo tendo pesquisado exaustivamente, tive de “canibalizar” o que restou da antena da Proeletronic e da antena de 6 metros da Electril para montar uma minimamente melhor.

Inicialmente pensei em comprar o modelo VF-1205 da HS Publications, porém, infelizmente há restrições por parte do correio britânico para envio de pacotes de determinados tamanhos para cá e a aquisição ficou impossibilitada. Felizmente o amigo Garry Smith, da própria HS Publications, enviou as medidas para a montagem bem como algumas miudezas que nem em sonho encontraria aqui para comprar e usar em tal montagem.

Infelizmente nunca tive habilidade para montar coisas do tipo. As antenas que uso são industrializadas por conta da minha total falta de talento. Mesmo assim encarei o desafio e resolvi tentar a montagem. Não ficou perfeito, mas levando em conta que foi algo que fiz, posso dizer que está em um nível aceitável. Penso em no futuro montar a mesma antena de forma mais elaborada, levando principalmente em conta os erros que cometi.

Qual o objetivo de mais essa mudança? Finalmente poder usar uma antena que ajude a colocar em funcionamento o sistema de faseamento em FM, mesmo porque paguei caro num faseador feito pelo conceituado Andy Bolin e que até o momento está acumulando poeira. Além disso, poder usá-la para detectar aberturas esporádicas no que ainda resta da temporada na faixa de VHF baixo.

Devido ao trabalho e período de festas, não terei como dizer se todo o esforço valeu a pena nos próximos dias. O negócio é ter esperança e postar depois os resultados.

Como sempre, deixo aqui uma foto. Não reparem no fato de eu ter deixado a câmera um pouco torta em relação a posição da antena, ok?





Antena para 6 metros

6 11 2009

É de conhecimento geral entre os que gostam do Dexismo em FM/TV que aberturas do tipo “E esporádica” tem seus indícios primeiramente nas faixas de 11 e 6 metros. Há quase dois meses comprei uma antena da Electril para a faixa de 6 metros, mas por conta do mau tempo e também pela falta dele ela ficou encostada. Como a temporada de Es já começou decidi planejar tudo de forma que a antena fosse erguida durante esta semana.

Fui executando pequenas tarefas do processo durante os dias anteriores de forma que no dia em que ela seria erguida tivesse apenas isso e nada mais para fazer. Foi o que aconteceu hoje. O único trabalho foi o de colocar as antenas no mastro e erguer.

A etapa restante é a de fazer soldas nos conectores que estão dentro do meu quarto, colocar o SDR-IQ para funcionar em conjunto com o Icom IC-R7000 e começar a diversão.

Na foto abaixo estão as antenas para a faixa de 6 metros da Electril, bem como a discone. O objetivo é usar a antena da Electril + SDR-IQ + Icom IC-R7000 para trabalhar na faixa de 6 metros. Com a antena discone, fazer um trabalho mais “genérico” de scan na faixa baixa de TV/VHF em conjunto com a unidade de sintonia D100. Estou bastante confiante quando a eficácia do conjunto.

Nos próximos dias espero poder postar por aqui minhas primeiras impressões sobre a eficácia de todo o sistema. Por enquanto deixo aqui o registro das antenas sob o céu nublado de Sorocaba:

Discone / Electril